No dia em que cumpriu o seu 200º Grande Prémio o espanhol Toni Bou conseguiu hoje em Gouveia tornar-se no piloto com mais vitórias no campeonato do mundo de trial, ultrapassando os 99 sucessos de Doug Lampkin ao subir pela 100ª vez ao degrau mais alto do pódio, recorde conseguido entre 2006 e 2018. Um recorde que se junta aos 145 pódios no campeonato a um rácio de vitórias de 50%, algo que nenhum piloto de motociclismo conseguiu em campeonatos do mundo de trial ou qualquer outra disciplina.

Em Gouveia, e debaixo de temperaturas acima dos 30°C toda a caravana encontrou um percurso desenhado integralmente nos 220 hectares do Parque da Senhora dos Verdes, num total de 15 zonas de obstáculos que foram percorridas por duas vezes. Terra solta e penedos de grandes dimensões habituais foram imagem da prova lusa que marcou o final da primeira metade da época e onde Toni Bou encontrou as condições ideais para se tornar no piloto com mais vitórias no campeonato do mundo.

Uma vitória que começou a construir-se logo na primeira volta quando o piloto de 31 anos de idade somou apenas um ponto de penalização – na 14ª zona – ficando de imediato com oito de vantagem sobre Jeroni Fajardo e 17 face a Jaime Busto, os seus principais rivais em termos de campeonato. Na segunda passagem o piloto de Piera na Catalunha dilatou a margem face aos rivais e mesmo penalizando oito pontos, para um total de nove no final do dia, os concorrentes perderam mais e nas contas do pódio Fajardo fechou com 21 pontos e Busto com 31.

“Antes de aqui chegar nem sabia que era o meu GP 200, mas estou satisfeito com a vitória claro. Foi uma prova dura, com muito calor a tornar ainda complicado o nosso objectivo, mas conseguiu a vitória e isso deu-me mais alguma margem na liderança do campeonato.” referiu o piloto que procura em 2018 o seu 12º título mundial consecutivo.

“Estamos a meio do ano e não é ainda altura de pensar nisso. Os meus adversários estão muito perto e o objectivo é continuar a estar no pódio e pontuar o mais possível. Mas estou muito satisfeito por tudo o que fiz nesta primeira fase do ano depois da lesão que sofri no Inverno e que condicionou o arranque de campeonato.”

Toni Bou ultrapassou 25 das 30 zonas sem qualquer penalização, Fajardo 22 e Busto 21, subindo os três ao pódio de consagração final ao mesmo tempo que se destacaram um pouco mais dos restantes pilotos na classificação geral do campeonato onde Toni Bou tem agora uma dezena de pontos de vantagem face a Fajardo e 14 para Jaime Busto.

Na Trial 2 a vitória foi para Dan Peace, a primeira do piloto no campeonato que continua a ser liderado por Matteo Grattarola com 11 pontos de vantagem sobre Toby Martyn. Diogo Vieira – o único luso a participar na prova – integrou esta classe mas foi forçado a abandonar depois de cumprir a zona 10 com problemas de travões na sua moto. Na Trial 125 foi Billy Green quem venceu pela quarta vez este ano, dilatando a sua vantagem no campeonato para para 17 pontos sobre Martin Riobo, desta feita o terceiro atrás de Pablo Jambrina, este a ficar com apenas um ponto de atraso para Riobo na geral do campeonato.

Um regresso do mundial de trial a Gouveia que tem passagem pela cidade junto à Serra da Estrela assegurada para 2019.

CLASSIFICAÇÃO

TRIALGP
1º Toni Bou – Montesa com 9 pontos
2º Jeroni Fajardo – Gas Gas com 21
3º Jaime Busto – Gas Gas com 31
4º Albert Cabestany – Beta com 39
5º Adam Raga – TRRS com 62

TRIAL2
1º Dan Peace – Gas Gas com 13 pontos
2º Aniol Gelabert – Scorpa com 16
3º Gabriel Marcelli – Montesa com 17
4º Toby Martyn – Montesa com 19
5º Lorenzo Gandola – Scorpa com 21

TRIAL 125
1º Billy Green – Beta com 14 pontos
2º Pablo Jambrina – Gas Gas com 17
3º Martin Riobo – Gas Gas com 20
4º Eric Miquel – TRRS com 21
5º Hugo Dufrese – Gas Gas com 27
Please follow and like us:
Toni Bou vence pela 100ª vez
Tagged on:         
FMP