Sem deixar cair no esquecimento o drama vivido nos muitos locais afetados pelos fogos florestais de 2017, a Federação de Motociclismo de Portugal volta a levar esperança às populações do interior, ajudando a plantar centenas de árvores autóctones durante a quarta edição do Portugal de Lés-a-Lés Off-Road, evento mototurístico que levará 350 participantes de Macedo de Cavaleiros a Albufeira, com paragem em Castelo Branco e Reguengos de Monsaraz, de 26 a 29 de Setembro, em contacto ainda mais directo com a natureza ao trocar o asfalto das estradas nacionais em prol dos estradões e outros caminhos de terra batida.

Iniciativa de sensibilização, agora essencialmente voltada para os mais novos, que começará no Polo 1 do Agrupamento de Escolas de Macedo de Cavaleiros no dia 26, às 10h30, onde 250 crianças ajudarão na plantação simbólica de um sobreiro no espaço da escola, antes de receberem uma árvore para plantarem nos seus quintais ou terrenos. Acção que prossegue no dia seguinte em Castelo Branco e depois, na sexta-feira (dia 28 às 10h30), com 25 petizes do Jardim de Infância de Caridade, em Reguengos de Monsaraz, antes da chegada a Albufeira. Árvores como sobreiros (Quercus suber), medronheiros (Arbutus unedo) ou zelhas (Acer monspessulanum) que serão acompanhadas por uma banda desenhada explicativa, em linguagem simples, das inúmeras vantagens das árvores autóctones, passando a mensagem através dos mais novos sobre a maior resistência aos fogos florestais ou da importância na preservação da fauna bem como das linhas de água.

Segunda etapa da Campanha Reflorestar Portugal de Lés a Lés, que conta com importante apoio da Bosch Termotecnologia, e que promete reforçar o sucesso alcançado em 2017 quando foram plantadas 3750 árvores autóctones nos oito concelhos abrangidos pelo percurso do evento turístico organizado pela Comissão de Mototurismo da FMP entre Boticas e Silves. Aventura de descoberta e prazer de condução em todo-o-terreno ligando os extremos norte e sul do mapa continental, de sucesso crescente confirmado pelo aumento de participantes, incluindo quase meia centena de mototuristas estrangeiros na 4.º edição de evento turístico que permite ver o país de forma bem diferente. Sempre através dos caminhos menos conhecidos, rumo aos locais mais recônditos, ao longo das três etapas que compõem a maior aventura mototurística nacional em fora-de-estrada. Onde a tranquilidade e as mais belas paisagens são companhia dos motociclistas sublinhando o relaxado ambiente turístico num percurso com nível de exigência técnica sempre bastante acessível a todo o tipo de motos, mesmo às maiores das maxi-trail.

Please follow and like us:
Recuperar a floresta de Lés-a-Lés
FMP