Diogo Vieira 12º em Riesa

Foto: Future7Media

Foto: Future7Media

A localidade alemã de Riesa acolheu na noite de ontem a segunda etapa do campeonato do mundo de Super Enduro, prova onde mais uma vez esteve presente Diogo Vieira. A estrear em competição os seus novos argumentos para esta exigente participação o campeão nacional de trial e Super Enduro ultrapassou o primeiro obstáculo ao conseguir a qualificação entre os 14 pilotos que marcaram presença nas finais, algo que não tinha atingido na primeira ronda do ano realizada na Polónia no passado mês de Dezembro.

Com três mangas pela frente e entre os melhores pilotos da especialidade Diogo Vieira começou a noite com a 12ª posição entre os 14 pilotos, assinando o 13º lugar na segunda final da noite germânica do campeonato. A fechar a competição foi 13º na derradeira corrida e foi 12º classificado no somatório final do GP, passando a ocupar a 15ª posição do campeonato do mundo com um total de 10 pontos conquistados.

A próxima prova de Diogo Vieira no campeonato do mundo de Super Enduro será no dia 17 de Fevereiro na localidade espanhola de Málaga.

Medalha de Mérito Desportivo para Felisberto Teixeira

Felisberto

Na última Assembleia Geral da Federação de Motociclismo de Portugal, realizada antes do final do ano, um dos momentos unânimes da sessão foi a aprovação por parte da assembleia das Medalhas de Mérito Desportivo – a mais alta distinção atribuída pela FMP – a Felisberto Teixeira.

O ex-piloto de Vila Meã, perto de Penafiel, tornou-se essencialmente conhecido através das suas vitórias e sucessos aos comandos das Suzuki da equipa oficial do construtor japonês no nosso país, mas ao longo da suas carreira Felisberto foi também um dos pilotos da então existente equipa da velocidade da FNM (esse era o nome da federação na altura) que participou em várias épocas consecutivas no Europeu de Velocidade com as Yamaha TZ 250.

Felisberto Teixeira foi também o primeiro – e único até ao momento – português a competir na classe maior do campeonato do mundo de velocidade (MotoGP) quando em 1998 competiu no GP de Espanha em Jerez de La Frontera aos comandos de uma Honda V2, a 500 que a marca japonesa disponibilizava então para os amadores. No ano 2000 – depois de um ano em que esteve no mundial Supersport onde foi igualmente o primeiro luso a tempo inteiro – voltou ás pistas do mundial quando participou no GP de Portugal com uma Yamaha TZ 250 da equipa de Luis D’Antin.

Nascido a 16 de Maio de 1970 em Paris, o penafidelense hoje arredado das corridas esteve também na equipa da Suzuki/Shell no mundial de resistência e nas pistas dos nacionais conquistou vários títulos nas classes maiores da época. Logo após ter recebido a noticia da merecida distinção, Felisberto Teixeira recordou uma das ‘suas’ TZ 250 que está na sede da Federação de Motociclismo de Portugal em Lisboa, moto que poderá muito em breve regressar ás pistas pelas mãos do piloto num evento adequado a tal ‘regresso’ de um dos grandes nomes do motociclismo português.

Protocolo FMP / Off Road Camp promove TT seguro

_NFL1073

Com reconhecimento a nível nacional e muitas dezenas de jovens pilotos a passarem pelas suas instalações o Off Road Camp Yamaha e a Federação de Motociclismo de Portugal assinaram no final do ano de 2017 um protocolo de parceria que visa não apenas promover a prática segura do motociclismo de competição ou lazer mas também captar jovens pilotos com potencial para enveredar por uma carreira desportiva.

No arranque deste ano de 2018 e depois de Pedro Barradas ter estado no curso de monitores promovido pela FMP e ministrado pela FIM Europe no final do passado mês de Dezembro, a escola com sede em Santiago do Cacém irá ter a presença de elementos da FMP nos seus Campos de Férias no Natal, Páscoa e Verão, com a entidade que gere o motociclismo português a ser responsável por ‘workshops’ direccionados à competição.

Ambas as partes irão igualmente partilhar esforços na divulgação das suas acções destinadas aos pilotos mais jovens nas mais diversas áreas do TT, desde o Enduro ao Trial sem esquecer o Trial.

Um protocolo bastante abrangente que é uma mais valia para a FMP que encontra na ORCY  mais um parceiro de excelência para promoveu o motociclismo de forma segura, seja na vertente desportiva como no lazer e que começou já em Dezembro com a presença de Rodrigo Castro, presidente da Comissão de Motocross da FMP no Campo de Férias de Natal, o primeiro em que a ORCY realizou já com o selo de aprovação da FMP.

Certificação FIM Europe: Treinadores MX em seminário

TreinadoresFMP

No passado dia 28 de Dezembro teve lugar em Malaga um seminário promovido pela Federação de Motociclismo de Portugal e ministrado pela FIM Europe com o objetivo de certificar treinadores de motocross em dois níveis de preparação: MX-A e MX-B. O nível MX-A aplica-se a pilotos com algum conhecimento de competição e que queiram participar de forma ativa em corridas de Campeonatos Nacionais numa vertente amadora.

O nível MX-B já lecciona um programa mais avançado que passa pela aplicação de regras de nutrição, prevenção de lesões, primeiros socorros, anti-doping sendo destinado a pilotos que já tenham participações mais activas em diversos tipos de competição. Componente fundamental desta formação aa aprendizagem de técnicas de comunicação aplicadas no relacionamento pais/piloto.

(mais…)

Nacional Enduro – CFL 2018: Sete provas em sete meses

Com data de arranque agendada para o próximo dia 28 de Janeiro, o campeonato nacional de enduro conta em 2018 novamente com o apoio da CFL Offroad e irá levar pilotos e equipas a sete rondas com duas delas a serem duplas num total de nove pontuações das quais serão elegíveis as oito melhores para as contas do campeonato.

Sem alterações de monta nas classes elegíveis para a participação nas provas do campeonato, uma das grandes novidades será a classe Mini-Enduro, destinada a jovens com idades compreendidas entre os 8 e os 16 anos em 1 de Janeiro de 2018. Com duas classes este Troféu terá três datas integradas no campeonato nacional: Lousã, Águeda e Souselas. A classe Mini-Enduro 1 está reservada a motos com motor dois-tempos e cilindrada até aos 65cc lado a lado com motos com motor quatro-tempos e 110cc de capacidade. Na classe Mini-Enduro 2 irão competir as motos com motor dois-tempos e cilindrada até aos 85cc e as quatro-tempos com cilindrada até 150cc.

(mais…)

Velocidade 2020 2018: Duas classes na iniciação à velocidade

Depois do sucesso do ano de lançamento com a presença de vários pilotos nos kartódromos que integraram o calendário e mais de duas centenas de jovens a experimentar a condução de uma moto nas várias acções de captação, o projecto Velocidade 2020 ganha uma nova classe para o ano de 2018, o segundo de existência desta iniciativa.

No próximo ano o Velocidade 2020 terá duas categorias, Infantis e Iniciados, sendo que a categorias dos mais jovens será destinada  todos os que tenham idade compreendida entre os 7 e os 12 anos e a nova categoria será destinada a jovens pilotos com idade entre os 10 e os 16 anos. As motos a utilizar serão as IMR 90 já conhecidas de 2017, cabendo à MIR 220 Moto5 a opção como moto para a nova classe.

O calendário e o regulamento final será anunciado na primeira quinzena de Janeiro, sendo que as provas realizar-se-ão exclusivamente em kartódromos.

FMP