Modalidades

 

Jogos Santa Casa: Patrocínio renovado até 2018

Os Jogos Santa Casa (JSC) renovaram o patrocínio com a Federação de Motociclismo de Portugal (FMP) até 2018. Esta parceria estabelece que os Jogos Santa Casa são o Patrocinador Oficial das Selecções Nacionais séniores e de duas provas internacionais: o Mundial de Enduro em Castelo Branco, e a Taça do Mundo de Bajas em Idanha-a-Nova.

Para além do patrocínio às Seleções Nacionais e às maiores provas dos calendários, os Jogos Santa Casa quiseram também apostar na prevenção rodoviária, promovendo iniciativas de sensibilização para as boas práticas de condução.

Neste âmbito estão previstas actividades dirigidas ao público interno e utentes da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML), que visam o contacto e experimentação, assim como o aperfeiçoamento na condução de um motociclo. Estão ainda previstas acções de baptismo de pista em UTV para portadores de deficiência, cursos de condução defensiva e a participação de colaboradores da SCML no Portugal Lés-a-Lés (um evento de mototurismo, que promove o convívio e o conhecimento do nosso riquíssimo património paisagístico, histórico e cultural).

Maria João Matos, directora de Comunicação da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, mostrou-se satisfeita com a renovação desta “aliança” e afirma que “este foi um acordo natural, que vem reforçar a parceria que os Jogos Santa Casa têm, desde 2013, com a FMP e que decorre da política de patrocínios seguida nos últimos anos pelos Jogos Santa Casa, assente no apoio ao universo federativo e aos Comités Olímpico e Paralímpico”.

A directora de comunicação sublinha, ainda, que “os Jogos Santa Casa acreditam no sonho e apostam na vitória do talento nacional.” Recorda, também, que “actualmente apoiam 12 federações desportivas e que são a marca que mais apoia o desporto em Portugal.”

MXGP Academy: Jovens aprendem em Águeda

_LD_9363

No decorrer do GP de Portugal válido para o mundial de motocross que se realizou no passado fim-de-semana no Crossódromo Internacional de Águeda, a FIM Europa e a Youthstream deram igualmente início a um novo projecto que tem o nome de MXGP Academy.

Destinada a ajudar jovens pilotos de motocross esta iniciativa irá promover em algumas provas do calendário do mundial cursos de motocross destinados a jovens pilotos dos países onde se realizam as provas e neste primeiro curso – ministrado pelo holandês duas campeão do mundo (1987 e 1988) John van den Berk, foram 15 os pequenos pilotos que ouviram as explicações do ex-piloto ao mesmo tempo que aprendiam tudo o que o piloto holandês tem para ensinar.

A caminho do diploma final os pequenos pilotos lusos tiveram não apenas sessões de pista mas igualmente aprendizagem teórica – com teste de conhecimento escrito – e os próprios pais tiveram uma sessão a eles destinada para os preparar e ajudar a encarar e reagir da melhor forma a um fim‑de‑semana de corridas, um campeonato ou uma carreira de piloto.

No final todos receberam o seu diploma de aprovação no curso e deram mais um passo em frente numa acção que recebeu todo o apoio por parte da Federação de Motociclismo de Portugal.

Rui Gonçalves homenageado em Águeda

86721d66-465b-4f83-9a5e-a982a75c7641

No final do GP de Portugal o português Rui Gonçalves foi homenageado pela sua longa e bem sucedida carreira no motocross. Parte do pelotão do campeonato do mundo nos últimos 17 anos o piloto de Vidago foi vice-campeão do mundo MX2 em 2009, é recordista de participações no motocross das nações e um símbolo do campeonato estando igualmente ligado à Youthstream como responsável pela segurança nas pistas.

No Crossódromo Internacional de Águeda Rui Gonçalves foi homenageado pelo Secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, bem como Augusto Baganha, o presidente do IPDJ, Gil Nabais, Presidente da Câmara Municipal de Águeda, Manuel Marinheiro, Presidente da Federação de Motociclismo de Portugal, David Luongo, o vice-presidente da Youthstream, a empresa promotora do campeonato do mundo MXGP e Rodrigo Castro o responsável pelo motocross em solo nacional e membro também da comissão da especialidade na Federação Internacional de Motociclismo.

Em pleno pódio e perante várias centenas de espectadores que não se cansaram de o aplaudir e clamar o seu nome, Rui Gonçalves contou igualmente com a presença de seu pai a seu lado na curta cerimónia, antes de ser igualmente descerrada uma placa de homenagem que invoca a carreira do piloto e foi colocada ao lado de nomes históricos como Manuel Massadas na antiga torre de controle do circuito.

Cairoli e Herlings dividem MXGP em Águeda

MXGPAgueda2017

Ao vencerem cada um uma das mangas do GP de Portugal elegível para o campeonato do mundo de motocross, Jeffrey Herlings e Antonio Cairoli foram os protagonistas da categoria maior neste regresso do campeonato do mundo à ‘catedral’ de Águeda.

Perante muitos milhares de espectadores – mais de dez mil marcaram presença no Crossódromo Internacional de Águeda – e numa tarde onde os termómetros passaram a barreira dos 30ºC foi o holandês Jeffrey Herlings quem venceu a primeira corrida depois de passar Antonio Cairoli na 12ª volta depois de o ter feito também a Arminas Jasikonis, o lituano que ontem tinha ganho a sua primeira corrida no campeonato do mundo, no caso uma corrida de qualificação. Na quarta posição fechou Max Nagl, a rodar desde o início nesse mesmo posto, primeiro na frente de Clement Desalle e na fase final,  a partir da 13ª volta melhor que Romain Febvre que passou para a frente do belga.

(mais…)

MXGP Águeda: Seewer vence duelo com Jonass

MX2Agueda2017

Com um segundo lugar na primeira manga e a vitória na derradeira o suiço Jeremy Seewer conseguiu esta tarde em Águeda a sua quarta vitória num GP do campeonato do mundo de MX2, assinando assim o segundo GP consecutivo depois de ter sido o melhor no passado Domingo em Ottobiano, Itália.

Com o calor a aumentar ainda mais as dificuldades físicas para todos os pilotos, foi Thomas Covington quem liderou na primeira metade da manga de abertura para perder o posto para o comandante do campeonato, Pauls Jonass, já a caminho da 11ª passagem sobre a linha de meta. Covington teve então que lutar contra Jeremy Seewer que vindo da sexta posição na primeira volta conseguiu mesmo passar o rival da Husqvarna na derradeira volta ao traçado do Crossódromo Internacional de Águeda para relegar o piloto americano ao degrau mais baixo do pódio na frente de Kjer Olsen e Julien Lieber.

Na segunda corrida foi Pauls Jonass quem assumiu o comando do pelotão de 25 pilotos e manteve-se na frente até à 13ª volta quando Jeremy Seewer o encostou numa das curvas e passou para a frente a caminho da sexta vitória do ano em mangas do campeonato e quarto GP no seu palmarés pessoal por força do critério de desempate que dita que ‘ganha’ o piloto com melhor resultado na segunda manga em caso de empate pontual. Benoit Paturel foi desta feita o quarto atrás de Thomas Covington – terceiro desde a sétima volta depois de passado por Seewer que arrancou no terceiro posto. A fechar o lote dos cinco primeiros ficou Kjer Olsen

A categoria contou também com a presença de Pedro Carvalho, vice-campeão nacional da especialidade em 2017, que sofreu uma queda aparatosa na primeira manga e foi forçado a abandonar para regressar na derradeira corrida do dia e ser o 22º classificado.

Classificação final MX2
1º Jeremy Seewer – Suzuki com 47 pontos
2º Pauls Jonass – KTM com 44
3º Thomas Covington – Husqvarna com 40
4º Thomas Kjer Olsen – Husqvarna 34
5º Benoit Paturel – Yamaha com 33

Classificação campeonato
1º Pauls Jonass – 501 pontos
2º BJeremy Seewer – 463
3º Thomas Kjer Olsen – 377
4º Benoit Paturel – 363
5º Julien Lieber – 355

Outeiro leva Portugal ao pódio

_LD_0942

No arranque do segundo e derradeiro dia de competição na pista do Crossódromo Internacional de Águeda os pilotos do Europeu 150 – a cumprirem aqui a sua segunda prova do ano – realizaram a derradeira e decisiva manga para a categoria.

No final das 10 voltas realizadas ao Crossódromo Internacional de Águeda a vitória coube desta feita a Anton Graaf, que ontem tinha sido segundo, com o piloto sueco a cruzar a linha de meta com mais de nove segundos de vantagem para somar os pontos necessários para vencer a prova portuguesa, sendo acompanhado no pódio por Andrea Adamo – o segundo – e Luis Outeiro, segundo classificado esta manhã depois de ter ocupado a terceira posição até à nona volta quando passou Adamo, incapaz de segurar a vantagem resultante da vitória de ontem.

(mais…)

FMP