São seis vitórias na Baja Portalegre 500. Um feito só alcançado por dois outros grandes campeões do TT em Portugal, Mário Patrão e Roberto Borrego. António Maio voltou a escrever uma página de ouro na sua carreira. O piloto da Yamaha venceu a clássica alentejana e sagrou-se, de novo, campeão nacional absoluto.

Foram dois dias em que o capitão da Guarda Nacional Republicana esteve irrepreensível. António Maio começou por estabelecer a melhor marca logo no prólogo, repetindo o feito no segundo sector selectivo. Apesar disso, o piloto da WR não podia dormir descansado pois Luís Oliveira, em Honda, estava em Portalegre para discutir o terceiro triunfo consecutivo. No final do primeiro dia, era segundo a menos de 14 segundos.

Outro dos nomes que centrava as atenções era Sebastian Buhler. O piloto chegou a Portalegre empatado com Maio no campeonato mas uma queda aparatosa implicou a sua desistência no segundo sector selectivo realizado na tarde de ontem. O piloto teve, inclusivamente, que ser evacuado de helicóptero para o hospital, uma medida tomada por precaução, já que esta manhã teve alta e com prognósticos de recuperação animadores.

A segunda etapa da Baja Portalegre 500 tinha um sector selectivo com mais de 300 quilómetros contra o cronómetro. Maio voltou a ser superior e, desta vez, não deixou margem para dúvidas. O piloto alentejano ganhou pela sexta vez e deixou Luís Oliveira a mais de quatro minutos de distância depois de ambos lutarem quase ao segundo até cerca de 70 quilómetros do final da prova quando Oliveira começou a sentir problemas com a sua moto e foi forçado a baixar o ritmo para conseguir cruzar a linha de meta. Mário Patrão completou o pódio a quase 12 minutos do vencedor.

Segundo hat-trick de “Beto” Borrego

Nos quads, Roberto “Beto” Borrego foi dono e senhor da primeira posição. O piloto de Ponte de Sôr ganhou com mais de 17 minutos de vantagem para Filipe Fernandes e alcançou a terceira vitória consecutiva na Baja Portalegre 500 pela segunda vez na sua carreira, entrando assim no lote dos pilotos com seis sucessos na Baja. A correr em casa, Vítor Caeiro também se destacou e acabou esta edição no terceiro lugar a 21 minutos do piloto que ganhou.

Faria estreia-se a ganhar e Martins é campeão

Uma das referências das duas rodas nacionais, recentemente Ruben Faria passou a competir em SSV. A estreia a vencer não podia ser mais especial. O algarvio, com Pedro Velosa a seu lado, colocou o seu Can-Am X3 na primeira posição e tornou-se assim no sexto piloto a vencer na temporada que agora findou. Vitor Santos era o primeiro no arranque para este segundo dia, mas acabou por ficar de fora da luta pela vitória depois de sentir problemas com a sua máquina num dia quente e demolidor para pilotos e mecânicas.

Faria impôs-se numa categoria que teve quase uma centena de participantes, algo inédito no campeonato português, e deixou o consagrado, Stéphane Peterhansel (Yamaha), no segundo posto, a 2m36s. O pódio ficou completo com Bruno Martins que alcançou o seu grande objectivo: ser campeão nacional naquela que é na actualidade a mais concorrida categoria do campeonato.

Please follow and like us:
Maio imperial em Portalegre
Tagged on:     
FMP