81be574f-6b3f-4a2c-a9aa-c62df9f2265c

Após uma longa e intensa época o campeonato nacional de velocidade teve o seu ponto alto do ano no passado Domingo quando pela quarta vez no seu calendário a caravana se instalou no paddock do Circuito do Estoril para uma ronda que definiu o vencedor da categoria maior da especialidade e teve muitos mais argumentos que levaram ao traçado estorilista uma boa moldura humana.

Com 15 pontos a dividirem Tiago Magalhães e Rui Reigoto na luta pela primeira posição nas  Superbike, o esperado duelo entre ambos os pilotos teve desta feita ‘arbitragem’ de luxo com a presença em pista de Miguel Oliveira e Rafid Topan Sucipto, o primeiro a fazer um teste mais competitivo para analisar o seu estado fisico antes do campeonato do mundo de Moto2 e o segundo a ocupar o lugar de Magalhães na anterior equipa do lisboeta. Dois ‘outsiders’ que poderiam fazer pender o prato da balança a favor de um dos interessados do campeonato, mas que não o quiseram fazer como esclareceu a corrida.

Miguel Oliveira arrancou na frente e na travagem para a primeira curva não viu Rui Reigoto falhar a travagem e quase lhe levar a traseira da moto. Reigoto perdia posições, Rafid Topan era segundo e Rui Reigoto era já terceiro na volta 3 aos circuito. Pouco ou nada se alterava até ao final mas na entrada para a última volta Miguel Oliveira fez uma passagem pelo ‘pit-lane’ e deixou a vitória nas mãos de Rafid Topan que assim somou os pontos para a sua marca se sagrar vencedora do campeonato, ficando Rui Reigoto em segundo e Ivo Lopes em terceiro, ele que venceu igualmente de forma categórica a corrida de Superstocjk 600.

Tiago Magalhães cruzou a linha de meta na quinta posição depois de um fim-de-semana complicado fruto da utilização de uma moto totalmente desconhecida para o campeão nacional. Os pontos somados foram suficientes para renovar a coroa e assim será novamente ele a defender o ceptro na próxima época de CNV.

Com os campeonatos decididos nas restantes categorias e com a Copa Motoval a ter ainda mais uma prova no seu calendário, animação maior trouxeram os mais de dez pilotos da novidade RAVCup, que ajudaram a preencher a grelha das Pré-Moto3 e Moto4, onde venceram David Ferreira e Diogo Regadas respectivamente, cabendo a Juan Mayoral a vitória nas irrequietas RAV.

Tom Thomson venceu entre as clássicas C1, Joaquim Boavida nas C2 e Rodrigo Amaral veio directamente da Baja de Portalegre, onde também participou, para a vitória na classe C3 que lhe valeu terminar o campeonato na segunda posição global.

O Estoril marcou igualmente o final do animado Troféu Século XX / Taça Luis Carreira – ENI, com vitórias globais para Tony Costa nas SBK, João Curva na Open, José Teixeira nas SS e Armindo Neves na classe Sport. Miguel Sousa foi o vencedor da Kawasaki ZCup neste seu primeiro ano de actividade e na Copa Estoril-Dunlop-Motoval defendem a liderança das suas classes na última prova do ano Francisco Mateos na classe 1 e Gonçalo Ferreira na classe 2.

O campeonato nacional de velocidade de 2016 terminou assim com um bom lote de corridas num dia quente e com bastante público a acompanhar as corridas e os eventos que foram acontecendo no paddock.

CAMPEONATO

Superbike
1º Tiago Magalhães com 158 pontos; 2º Rui Reigoto, 150; 3º Pedro Monteiro, 116; 4º Romeu Leite, 98; 5º Mário Alves, 89

Superstock 600
1º Ivo Lopes com 200 pontos; 2º Alex Costa, 102; 3º Nelson Rosa, 101; 4º Pedro Nuno, 56; 5º Eusébio Nogueira, 46

Pré-Moto3
1º Paulo Leite com 140 pontos; 2º David Ferreira, 136; 3º João Marinho, 108; 4º Alex Costa, 29; 5º Vasco Esturrado, 20

Moto4
1º Diogo Regadas com 165 pontos; 2º Nuno Ribeiro, 105; 3º Patrick Costa, 89; 4º Tomás Alonso, 50; 5º Marco Mateiro, 48

Clássicas

C1
1º Tom Thomson com 42 pontos; 2º Fernando Martins, 28

C2
1º Joaquim Boavida com 71 pontos; 2º Chris Doremalen, 45; 3º João Leandro, 10

C3
1º Bernardo Villar com 103 pontos; 2º Rodrigo Amaral, 61; 3º Fernando Sousa, 55;  4º Miguel Sousa, 46; 5º Duarte Amaral, 45

Troféu Século XX / Taça Luis Carreira – ENI

SBK
1º Tony Costa com 332 pontos; 2º João Trancoso, 247; 3º António Maximiano, 241; 4º João Ribeiro, 240; 5º Eduardo Cabreira, 222

Open
1º João Curva com 357 pontos; 2º Jorge Afonso, 238; 3º Pedro Flores, 217; 4º Fernando Mercier, 136; 5º João Leandro, 127

SS
1º José Teixeira com 290 pontos; 2º André Capitão, 224; 3º João Vieira, 216; 4º António Reis, 169; 5º Ricardo Guerra, 140

Sport
1º Armindo Neves com 28 pontos

Kawasaki ZCup
1º Miguel Sousa com 246 pontos; 2º Joaquim Boavida, 177; 3º Paulo Vicente, 115; 4º José Almeida, 20; 5º António Morato, 20

Copa Estoril-Dunlop-Motoval

Classe 1
1º Francisco Mateos, com 182 pontos; 2º Jesus Macarro, 129; 3º Fernando Merchan, 102; 4º Luis Branquinho, 86; 5º Péricles Lacerda, 83

Classe 2
1º Gonçalo Ferreira com 182 pontos; 2º João Silva, 123; 3º André Verdasca, 119; 4º José Fernandes, 99; 5º Nuno Silva, 71

Please follow and like us:
CNV: Magalhães renovou no Estoril
Tagged on:         
FMP