PodioElite

Pela 15ª vez na história da Federação de Motociclismo de Portugal a pista de motocross de Casais de São Quintino acolheu uma ronda do campeonato nacional de motocross. A tradição de realizar a corrida no dia de Páscoa foi igualmente mantida neste ano de 2018 e foram vários os milhares de espectadores que aproveitaram um dia solarengo e convidativo para acompanhar as corridas em agenda numa das pistas mais exigentes e carismáticas do calendário nacional, sendo o traçado de São Quintino conhecido pelas suas fortes inclinações e constante subir e descer de pilotos e máquinas fruto da sua localização entre duas encostas.

Com as vitórias conseguidas no arranque do campeonato foi Paulo Alberto quem chegou ao traçado perto de Sobral de Monte Agraço com a primeira posição do campeonato nas mãos. O piloto de Leiria queria neste segundo duelo do ano bater novamente a concorrência, liderada por Luis Correia, o segundo na abertura transmontana mas também ele desejoso de responder ao arranque de época do adversário.

O dia de corridas ficou marcado logo na sessão de treinos livres por uma queda de Sandro Peixe que obrigou o piloto ribatejano a ser mesmo submetido a uma intervenção cirúrgica devido á fractura de um metatarso. Depois de Luis Correia e Diogo Graça terem ganho respectivamente a manga MX1 e MX2, era com natural expectativa que se aguardava a derradeira corrida do dia, Elite, aquele que como sempre coloca lado a lado os melhores pilotos MX1 e MX2 para um confronto final que decide a sorte de cada evento do calendário, formato esse estreado precisamente em São Quintino no ano de 2003 e que na altura viu mesmo Luis Correia vencer em MX2.

Década e meia depois foi Luis Oliveira quem arrancou na frente para comandar na volta de abertura aos 1700 metros do traçado, com Paulo Alberto a assumir o comando dos quarenta pilotos do pelotão na passagem seguinte, perdendo a liderança na quarta volta quando Luis Correia saltou para a frente e não mais largou o primeiro posto onde fechou as 19 voltas realizadas com pouco mais de sete segundos de vantagem sobre Paulo Alberto, resultado que valeu a Correia a sua 10º vitória na pista para ser agora o piloto com melhor registo na mesma e ao mesmo tempo a divisão de comando do campeonato com Alberto.

Luis Oliveira foi o terceiro classificado depois de alguma pressão imposta por Pedro Carvalho, que chegou a ocupar a posição mais baixa do pódio na sétima e oitava voltas, antes do líder do nacional de Enduro assumir a posição até à bandeira de xadrêz. Carvalho fechou na quarta posição depois de um duelo na fase final com Diogo Graça, o melhor em MX2 novamente. Luis Outeirto voltou a vencer nos Juniores e Rodrigo Luz nas 2 Tempos, com o jovem Tomás Santos a ser o vencedor de ambas as corridas de Infantis B, classe que esteve de novo em pista ao lado dos pilotos do campeonato maior.

No próximo fim‑de‑semana realiza-se a terceira prova do campeonato, no sempre concorrido e muito técnico traçado da Marinha das Ondas, junto à Figueira da Foz e onde os pilotos com maior capacidade de condução em piso de areia poderão aproveitar a única prova de areia do ano para fazer a diferença. Luis Correia e Paulo Alberto irão para a pista exactamente com o mesmo número de pontos.

Please follow and like us:
CN MX 2018: Correia responde a Alberto
FMP