A primeira jornada do Campeonato do Mundo de Motocross não vai deixar saudades a Rui Gonçalves. Problemas físicos e mecânicos dificultaram a sua tarefa no Qatar, onde terminou o G.P. apenas no 21.º lugar da classe MXGP.

Um fim-de-semana para esquecer, na estreia de Rui Gonçalves aos comandos da Husqvarna. A iniciar a sua 14.ª temporada de envolvimento no “Mundial” de Motocross, na passada semana sofreu uma queda em treinos privados, ficando com muitas dores ao estar sentado. O piloto transmontano teve de ser medicado para poder competir em Losail, no Qatar, mas depois também surgiram contratempos mecânicos a prejudicar o rendimento.

Na manga de qualificação Rui Gonçalves desistiu a meio, devido a problemas com a electrónica da sua moto. Como tal, seria apenas o antepenúltimo colocado na grelha de partida para as duas corridas, entre 29 participantes.

Mais ainda, hoje na primeira manga o piloto cedo ficou sem travão traseiro, numa corrida em que começou por surgir no 25.º posto, e rodou em 22.º durante a maior parte do tempo, para terminar na 21.ª posição.

Na segunda manga Gonçalves apareceu inicialmente em 22.º, mas à sétima volta instalou-se no 18.º lugar que manteve até final. Em consequência, o lusitano apenas marcou 3 pontos nesta jornada nocturna do Qatar, onde o alemão Maximilian Nagl ganhou as duas mangas – com a particularidade de ter sido o único comandante em qualquer uma delas – sempre seguido pelo belga Clement Desalle.

O Campeonato do Mundo de Motocross, constituído por dezoito jornadas, prossegue já no próximo fim-de-semana, na Tailândia.

Campeonato: 1.º Maximilian Nagl (Husqvarna) 50; 2.º Clement Desalle (Suzuki) 44; 3.º Gautier Paulin (Honda) 38; 4.º Antonio Cairoli (KTM) 38; 5.º Jeremy Van Horebeek (Yamaha) 32; 6.º Romain Febvre (Yamaha) 29; … 21.º Rui Gonçalves (Husqvarna) 3; etc.

Please follow and like us:
Arranque difícil para Rui Gonçalves
FMP